2022 – ANO DE REACENDER A CHAMA DA ESPERANÇA

 

2022 – ANO DE REACENDER A CHAMA DA ESPERANÇA

INTRODUÇÃO

Ao buscar um texto apropriado para desenvolver o tema deste ano, encontrei o Salmo 39.7 que diz: “E, agora, Senhor, o que eu posso esperar? A minha esperança está em ti”.

Diante desta pergunta, vemos a resposta em Jeremias 31.17: “Há esperança para o teu futuro, diz o Senhor”.

Que coisa maravilhosa, neste primeiro dia do novo ano, ouvir as palavras que o Senhor nos dirige:  “Há esperança para o futuro de vocês”. Uma das palavras mais belas do vocabulário do cristão é “esperança”.

O significado do vocábulo esperança, entre outros é: sentimento de quem vê como possível a realização daquilo que deseja; aquilo que se espera desejando; confiança em coisa boa; fé.

I – QUAIS SÃO NOSSAS ESPERANÇAS PARA O ANO QUE SE ABRE AOS NOSSOS OLHOS?

  1. Cada um de nós tem esperanças particulares quanto ao futuro: saúde, bem-estar, ter a família mais unida, as finanças em ordem, o emprego garantido, bem como a manutenção do lar, salvação de membros da família; batismo com o Espírito Santo, etc…
  2. Enquanto Igreja, esperamos ter mais fervor espiritual, mais alegria em nossas vidas, mais amor fraternal entre nós, mais espírito de generosidade em nossas ações, mais pontualidade nos nossos compromissos, maior comprometimento com a oração e com a Palavra de Deus.
  3. Em muitas passagens das Sagradas Escrituras nos é assegurado que Deus ajudará. Esta mensagem é oferecida como consolo para pessoas que estão inseguras, desanimadas, melancólicas e desesperadas.

Enquanto que desânimo significa falta de ânimo, abatimento, esmorecimento, desalento, falta de coragem; melancolia, por sua vez, é sinônimo de abatimento, desconsolo e tristeza persistente.

O desânimo é a melhor arma que Satanás possui. Ele a tem usado contra milhões de pessoas em todo o mundo.

Morrem mais pessoas de melancolia no mundo do que de pressão alta!

Nesse sentido, também foi escrita a mensagem do profeta Isaías: “Fortaleçam as mãos cansadas, dêem firmeza aos joelhos fracos. Digam aos desanimados: Não tenham medo, animem-se, pois o nosso Deus está aqui. Ele vem para nos salvar” (Isaías 35.3-4).

Observemos que Isaías não diz apenas: “Aguente firme, gente. Vai ficar tudo bem outra vez”.

Mas ele declara muito claramente que Deus está por trás de todas as transformações de nossos temores em alegria e esperança. Isaías desperta nas pessoas a confiança em Deus. As palavras do profeta Isaías foram dirigidas originalmente a pessoas que estavam ameaçadas pelo Cativeiro da Babilônia, quase 600 anos antes do nascimento de Jesus Cristo.

O objetivo do profeta era reacender a confiança no poderoso agir de Deus, renovar, reacender a chama da esperança no Deus que tem o poder de reconduzir o seu povo à Terra Prometida.

II – É NECESSÁRIO VENCER O DESÂNIMO ESPIRITUAL

Temos diante de nós, um novo ano.  A Pandemia da COVID-19 é um marco histórico, pelo fato de que um vírus mortal acometeu o mundo todo.

Analisando humanamente a situação em que o mundo inteiro tem vivenciado com a pandemia, jamais passou por uma epidemia generalizada de uma doença infecciosa, desde a conhecida gripe espanhola de 1918.

Podemos citar as principais consequências dessa pandemia: Milhões de pessoas foram infectadas. Centenas de milhares morrera. A economia global foi abalada a ponto de muitas empresas terem sido prejudicadas, sendo que grande parte delas foram profundamente prejudicadas e fechadas. Levará anos até que se compreenda os danos emocionais e psicológicos que afligiu milhões de pessoas em nível mundial.

As expectativas que possamos ter, não nos parecem muito animadoras, haja vista que no dia 26 de novembro de 2021, a Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou a B.1.1.529 como variante de preocupação e escolheu o nome “ômicron”.

Com essa classificação, a nova variante foi colocada no mesmo grupo de versões do coronavírus que já causaram impacto na progressão da pandemia: alfa, beta, gama e delta. A primeira morte ligada à nova variante foi registrada no dia 13 de dezembro de 2021, no Reino Unido.

A ômicron é considerada de preocupação, pois tem 50 mutações, sendo mais de 30 na proteína “spike” (a “chave” que o vírus usa para entrar nas células e que é o alvo da maioria das vacinas contra a Covid-19).

A despeito de todas essas mazelas, devemos observar as palavras do profeta Jeremias: “Minha alma, continuamente se lembra e se abate dentro de mim. Quero trazer à memória o que me pode dar esperança” (Lamentações 3.20,21).

A miséria e o sofrimento de Jeremias estavam sempre diante de seus olhos e de sua alma. Essas aflições tinham consumido a sua vida de tal maneira que ele achava que sua vida não fazia mais sentido. Lembrar essas coisas servia somente para torná-lo mais triste e desanimado.

Jeremias tinha quase desistido de sua esperança. Entretanto, ele lembrou-se de algo que trouxe sua esperança de volta: “As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos: porque as suas misericórdias não têm fim. Novas são a cada manhã; grande é a tua fidelidade. A minha porção é o Senhor, diz a minha alma; portanto, esperarei nele” (Lamentações 3. 22-24).

Todos nós temos muitas coisas para lembrar: boas ou ruins. O que pode nos dar esperança é que a presença constante do Senhor Jesus esteve conosco nos 365 dias do ano que se findou.

Portanto, queridos irmãos, neste novo ano, vamos trazer à memória unicamente, aquilo que nos pode dar esperança.

Existe forte evidência bíblica de que Deus quer que a sua vida seja mais rica, plena, profunda e abençoada a cada ano que passa. Deus sempre planeja para que seu futuro seja melhor do que seu passado. Ele promete esperança e um futuro maravilhoso para aqueles que o seguem com fé e obediência (Deuteronômio 28.1-14).

O escritor da Carta aos Hebreus 12.12-17, apresenta uma advertência àqueles que se encontram espiritualmente fracos, com o propósito de encorajá-los. Dessa forma, estas palavras bíblicas se tornaram expressão de nossa esperança cristã, pois através de Jesus Cristo temos a promessa de que um dia seremos conduzidos à Pátria Celestial. Jesus Cristo é a razão da renovação diária de nossa fé, de nossa esperança, especialmente nas situações e experiências sofridas de nossa vida.

As palavras do profeta Isaías expressam a mesma esperança contida nas palavras de Jesus. Isso podemos perceber quando colocamos lado a lado essas palavras:

Fortaleçam as mãos cansadas, dêem firmeza aos joelhos fracos. Digam aos desanimados: não tenham medo, animem-se, pois o nosso Deus está aqui. Ele vem para nos salvar” (Isaías 35.3–4).

Jesus Cristo diz:

“Bem-aventuradas as pessoas que sabem que são espiritualmente pobres, pois o Reino de Deus é delas. Bem-aventuradas as pessoas que choram, pois Deus as consolará. Bem-aventuradas as pessoas humildes, pois receberão o que Deus tem prometido. Bem-aventuradas as pessoas que têm fome e sede de fazer a vontade de Deus, pois Ele as deixará completamente satisfeitas. Bem-aventuradas as pessoas que têm misericórdia dos outros, pois Deus terá misericórdia delas. Bem-aventuradas as pessoas que têm o coração puro, pois elas verão a Deus. Bem-aventuradas as pessoas que trabalham pela paz, pois Deus as tratará como seus filhos. Bem-aventuradas as pessoas que sofrem perseguições por fazerem a vontade de Deus, pois o Reino de Deus é delas” (Mateus 5.3–10).

CONCLUSÃO

Estas são promessas bíblicas que renovam as nossas esperanças.

São palavras que, em meio às lutas e sofrimentos, nos acenam com a ação poderosa de Deus.

Lembremos dessas promessas quando surgirem os momentos de dificuldades em nossas vidas.

Nunca perca a esperança!

O Senhor quer que 2022 seja um grande ano para você.

Meu conselho pastoral para você no raiar do novo ano é este:

A partir de hoje, ao levantar-se pela manhã, diga em voz alta e com fé: “Este é o dia que o Senhor fez”.

Estou feliz, porque tenho um futuro, tenho um Deus e tudo posso naquele que me fortalece”.

Assim, 2022 será um ano maravilhoso e abençoado na sua vida.

Que o Deus de esperança os encha de toda alegria e paz, por sua confiança nele, para que vocês transbordem de esperança, pelo poder do Espírito Santo” (Romanos 15.13).

 

Pastor Wagner Tadeu dos Santos Gaby

Presidente da IEADC

 

 

Envie um comentário

Todos os Direitos Reservados © 2012/2022 – IEADC. Permitida a reprodução/publicação de textos, artigos e afins, desde que citada a fonte. Logos e registros da IEADC são de uso restrito e exclusivo à ela própria.